Tendências de consumo para o Natal de 2020
Novidades

Tendências de consumo para o Natal de 2020

23 dez, 2020 por Pedro Landeira

Apesar da reabertura do comércio em muitas regiões e da aparente retomada econômica em relação ao segundo trimestre, ainda é provável que o Natal deste ano seja muito diferente do normal. A pandemia de coronavírus, além de ter gerado uma mudança de hábitos e comportamento por parte dos consumidores, também forçou todo o ecossistema de marketing e vendas a se adaptar. Agora, portanto, resta saber quais serão as tendências de consumo para a data mais importante do comércio brasileiro:

O que podemos esperar?

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, uma das principais organizações sindicais do país, realizou recentemente um levantamento sobre o Natal de 2020. De forma geral, essas são algumas das projeções mais importantes para o panorama desse ano: 

  • Segundo a CNC, este Natal deve ter alta de 3,4% nas vendas para o setor de varejo, movimentando um total de R4 38.1 bilhões, o que representa um avanço de 4,3% em relação ao ano passado.
  • O aumento do comércio digital é o principal responsável pelas expectativas positivas para esse Natal. De acordo com a CNC, esse fim de ano terá crescimento de 64% nas compras online, em relação ao mesmo período em 2019.
  • Para as lojas físicas, a previsão é de um aumento de apenas 1% nas vendas.
  • Independente do segmento, houve queda no número de produtos importados para o Natal desde ano, totalizando R$ 2,2 bilhões, o menor valor para data desde 2009.

O que as pessoas vão comprar?

Gráfico do faturamento do Natal de 2020, por categorias de produto.

Além dessas projeções, também podemos esperar algumas mudanças nos tipos de produtos que serão comprados neste Natal. Afinal, uma grande parcela da população perdeu parte de seu poder de compra em 2020. O ranking de expectativa de faturamento por categorias, realizado pela CNC, ficou assim: 

  1. Em primeiro lugar, temos a categoria de alimentos, que será responsável pela maior parte das compras neste ano, com cerca de 41,8% do faturamento total. Fábio Queiroz, presidente da Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj), aponta que, em alguns casos, a ceia de natal servirá como forma de compensar o ano difícil.

  2. Em segundo lugar no ranking de faturamento da CNC está a categoria de calçados e vestuário, com 18,7%.

  3. Artigos de uso pessoal e doméstico ocupam a terceira posição, com 17,4%.

  4. Na quarta colocação está a categoria de móveis e eletrodomésticos, com 9,3% do faturamento.


Tendências entre os consumidores

Pesquisa internacional

As previsões majoritariamente positivas da CNC também parecem ser, ao menos em parte, sustentadas por pesquisas de outras fontes. Um estudo internacional da Rakuten Advertising, por exemplo, indica uma disposição favorável às compras de Natal por parte dos consumidores. Confira alguns dos resultados dessa pesquisa: 

  • Apesar de 40% dos entrevistados terem tido algum tipo de redução de renda durante a pandemia, 87% disseram que ainda devem ir às compras no Natal . 
  • Cerca de 70% dos participantes indicaram que não pretendiam reduzir os gastos na temporada de compras de fim de ano. A tendência, ao invés disso, é que eles sejam mais criteriosos na hora de decidir quem vão presentear e ajustem seus orçamentos de acordo. 

Pesquisa nacional

A Score Group e a Hibou também realizaram uma outra pesquisa com o mesmo objetivo, dessa vez exclusivamente no Brasil. Ao todo, foram ouvidos 1135 consumidores de diversas capitais. Listamos abaixo algumas das principais conclusões desse estudo em relação às tendências de consumo para o Natal de 2020:

  • 52% dos entrevistados responderam que a pandemia afetaria de alguma forma a sua dinâmica de Natal, com cerca de metade das pessoas decidindo não viajar e um terço preferindo passar a noite com poucos convidados.
  • Em relação aos presentes desse ano, o ticket médio deve ficar em torno de R$ 100,00, com quatro ou cinco compras por consumidor, o que indica uma queda nesse tipo de consumo.
  • Para 78% dos participantes da pesquisa os presentes mais adequados para esse Natal são roupas, calçados e acessórios. Isso corrobora com a previsão da CNC, na qual essa categoria de produto ocupava a segunda posição no ranking de estimativa de faturamento.
  • Em 2019, os smartphones estavam no topo da lista de preferências. Contudo, dessa vez apenas 2% dos entrevistados os apontaram como bons presentes para o Natal.
  • 61% dos consumidores disseram que preferiam fazer compras online e 80% responderam que usariam o celular para encomendar os presentes neste fim de ano. De acordo com 52% dos ouvidos no estudo, a principal justificativa é a praticidade. Logo em seguida, a segunda explicação mais comum é o melhor preço dos produtos online, destacado por 41% dos participantes.

Concluindo…

Na prática, essas pesquisas indicam que o Natal deste ano irá se adaptar para sobreviver à pandemia. A perda de renda levará as pessoas a serem mais criteriosas na compra dos presentes, priorizando parentes e amigos próximos e itens mais baratos, como roupas e calçados.  Dessa forma, a ceia de natal também deve ganhar mais importância, como forma de tornar a noite especial sem gastar tanto.

As compras, por sua vez, serão feitas majoritariamente online, consolidando uma tendência que já vinha surgindo desde antes da pandemia. No mundo dos negócios, isso apenas reforça a importância de se ter uma presença online e ser capaz de oferecer uma experiência de compra de alto nível, seja no site, marketplace ou aplicativo.

Os desafios de 2020 fizeram com que muitas marcas migrassem para o ambiente digital, tornando esse espaço mais necessário e competitivo, do que nunca. Por isso, para quem tem uma empresa que opera apenas no meio tradicional ou uma marca sem presença online consolidada, a hora de se adaptar é agora. As mudanças que marcaram esse Natal, provavelmente estão aqui para ficar.

Quer saber como trazer a sua empresa para a era digital? Nós temos algumas dicas. 

Referências:

Exame, Veja, CNC, APECC, Propmark, Criteo

Tem um projeto?

De tudo que podemos desenvolver, o mais importante é o potencial do seu negócio.

Conte-nos sobre seu projeto