• 29 de julho, 2019

O que preciso para desenvolver um aplicativo?

Aquela sua ideia, por mais simples que seja, pode se tornar uma grande invenção. Mas só é possível se você não guardá-la para si e envolver as pessoas certas, capacitadas para fazer o plano acontecer. 

Aplicativos são algo novo, um campo ainda desconhecido pela maioria. Embora já estejam no mundo há 10 anos, a popularização dos smartphones no Brasil ainda é lenta, devido a alta carga tributária. Sem contar o acesso à internet, que também enfrenta problemas de custo e tecnologia. Empreender construindo um aplicativo demanda esforços, investimentos financeiros e força de vontade.

E diversas questões impedem a aceitação dos aplicativos por aqui. A questão cultural, por exemplo, atrapalha as compras pelos aplicativos. Lá fora é muito comum vender funcionalidades a $ 0,99, para ganhar no volume. Aqui, nós brasileiros estamos acostumados com “gratuidades”.

Estas são apenas questões iniciais a serem consideradas antes de desenvolver seu app. Vencida esta etapa, você precisa entender os próximos passos:


Pesquisa de Concorrentes

No início da validação da ideia, comece por saber se a ideia é pioneira, se já existe alguém que faça igual ou parecido. Se encontrar um concorrente, não desista. Faça melhor que ele.


Pesquisa de Mercado

Pesquise o mercado e os possíveis clientes para saber se a demanda é favorável. Se há formas de ganhar dinheiro com o projeto. Se o custo irá ser recompensado no futuro.


Pesquisa de Usuários
Estudar os costumes das pessoas e projetar algo que resolva de fato um problema, ou substitua algum costume antigo por algo mais prático. É comum pensarmos em algo complexo e perceber na prática que o cliente prefere usar uma simples caneta e um papel de pão.

Só mantemos em nossos smartphones os aplicativos que realmente são necessários. Aqueles que não são essenciais logo perdem espaço na memória do dispositivo. Então, pense bastante sobre esta necessidade, se ela fará parte do dia a dia do seu público.

Outro ponto é: criar um aplicativo não é como criar um site.

Um aplicativo funciona como uma empresa. Preste atenção neste ponto. Um aplicativo demanda manutenção constante, logo, você irá ter custos recorrentes. Com bastante frequência, Google e Apple alteram suas regras de aceitação de aplicativos nas lojas de apps, o que na maioria das vezes demanda uma atualização do sistema. Seu aplicativo vai sair do ar se você não se preparar.

Diferente de um site, que basta ficar pronto e ser hospedado em um domínio para sempre. 

Então elabore um bom plano de negócios para certificar que o caminho do projeto será bem-sucedido. Busque receitas, patrocinadores e outras formas de viabilizar o projeto. 

A Usabit tem experiência na criação de aplicativos, é comprometida com as demandas e entregas, é transparente quanto às funcionalidades e traduções dos desejos do cliente, e é claro, financeiramente viável.

Quer compartilhar sua ideia conosco? Suas informações serão protegidas por contrato.

Cléo Soares

Cléo Soares

Olá, sou graduada em Comunicação Social, com habilitação em Relações Públicas e Jornalismo, pós graduada em Gestão Empresarial pela FGV, atuando como Analista de Marketing da Usabit.