Onde você estava em 1997, quando a NETFLIX FOI FUNDADA?
Inovação

Onde você estava em 1997, quando a NETFLIX FOI FUNDADA?

26 jun, 2020 por Rafael Tavares

Antes de mais nada, se teve um amigo que não saiu da nossa casa nesta quarentena foi a Netflix, não é verdade? E é muito estranho saber que a Netflix é uma empresa dos anos 90. Por isso, preparamos este conteúdo com curiosidades e informações sobre a Netflix:

Curiosidades

👉 A Netflix foi fundada ainda na década de 90, em 1997.

👉 NO BRASIL, a Netflix chegou por aqui em 2011. No ano de 2015, seu faturamento já era de 1,1 bilhão de reais, ainda mais alto que algumas emissoras nacionais da TV aberta. 

👉 VOCÊ SABIA que 66% dos vídeos são vistos na televisão, 27% no computador e 7% em celular ou tablet?

👉 E QUE apesar disso, 2,17 milhões de usuários ainda recebem os filmes pelo correio, em DVD’s? Por essa você não esperava…

Imagem: NBC – DVDs  da Netflix

A seguir: 

Como a Netflix começou

Conheça os fundadores

O dia a dia simples da empresa

Os impressionantes números atuais

O Começo

Antes de tudo, sabemos que o mundo pode ser definido como antes da Netflix e depois da Netflix. Concorda? Contudo, você pode até não ser um dos assinantes do serviço de streaming mais popular do mundo atual, mas não há como negar que a plataforma de filmes e séries mudou completamente o comportamento do usuário. Muita gente cancelou a TV por assinatura e se tornou parte do público que não vive mais sem o serviço oferecido pela plataforma. 

De antemão, você sabe como surgiu a Netflix?

Foi no ano de 1997, Scotts Valley, na Califórnia, que a empresa surgiu pelas mãos de Reed Hastings, com formação em matemática e mestrado em inteligência artificial, e Marc Randolph, com especialização em publicidade e vendas. 

RANDOLPH, seu primeiro CEO, primeiramente teve a ideia de oferecer um modelo de entregas pela internet comercializando fitas VHS. Porém, este seria um processo caro e que não teria muita consistência. O plano B foi partir para o DVD, um formato de mídia em disco que estava começando nos Estados Unidos. Nesse sentido, o serviço começa a funcionar em abril de 1998 da seguinte forma: você acessava o site, encomendava filmes por lá e os DVDs eram entregues em sua casa. Terminou de assistir e acabou o prazo? O funcionário passa de novo na sua porta, pega os filmes e já pode aproveitar e deixar os próximos. O pagamento era feito por título locado. 

Imagem: The Daily Dot –  Evolução das embalagens de envio dos DVDs  da Netflix

Logo depois o modelo de assinatura mensal veio (1999) e foi justamente isso que deixou a Netflix famosa. Você paga uma taxa fixa, pega e vê quantos filmes quiser e não precisa se preocupar com qualquer outra taxa.

Invista na experiência do cliente como estas empresas

Duas quase vendas

Inicialmente, a Netflix quase foi vendida duas vezes. Em 98, ouviu uma proposta de compra da Amazon de 12 milhões de dólares. Ela foi recusada e, hoje, a Amazon é uma das grandes rivais da Netflix no streaming. Em 2000, a Netflix se oferece para ser comprada pela Blockbuster, que era líder absoluta no mercado de videolocadoras, por 50 milhões de dólares, Pouco para o serviço de streaming hoje em dia e uma fortuna que a Blockbuster já não arrecada. 

Nesse meio tempo, mudanças à vista: a Netflix muda de logo e adota o formato atual, em fundo vermelho; o então CEO Randolph sai e deixa o cargo com Hastings, além de iniciar a oferta pública de ações. No ano seguinte, chega a 1 milhão de assinantes. Já em 2007 o modelo de streaming em vídeo é apresentado. Logo depois, ela também atinge a marca de 1 bilhão de DVDs alugados, mas os discos estavam começando a ficar para trás.

Ainda em 2007, a Netflix anunciou um concurso para premiar com 1 milhão de dólares a equipe que desenvolvesse o melhor algoritmo de recomendação de conteúdo para os assinantes. Os vencedores foram os cientistas da BellKor’s Pragmatic Chaos, uma mistura da AT&T com um laboratório da Áustria. O algoritmo deles melhorava o da Netflix em pouco mais de 10% e nem chegou a ser implementado. O motivo? A implementação seria muito cara em termos de engenharia e o foco em streaming mudava quase tudo nos estudos.

Fundadores

Fundadores da netflix Reed Hastings e Marc Randolph

MARC RANDOLPH é cofundador e foi o primeiro CEO do Netflix. Coube a ele colocar a multinacional em grande vantagem competitiva, pois foi quem teve a ideia de direcionar o conteúdo de acordo com o usuário. Mesmo assim, o executivo deixou a empresa em 2004, antes da explosão do negócio.

Nascido na cidade de Chappaqua, nos Estados Unidos, ingressou na faculdade de artes liberais Hamilton College, em Nova York, onde se formou em geologia. Em 1988, Marc foi contratado pela Borland para a função de vice-presidente de marketing. O empresário ficou na empresa durante sete anos e, no período, conheceu Reed Hasting. 

REED HASTINGS, nascido na cidade de Boston, nos Estados Unidos, é cofundador e CEO da Netflix. Foi o responsável pela idealização do projeto na década de 90. Além da Netflix, Hastings é conhecido por fazer parte do Conselho do Facebook e ter integrado a equipe da Microsoft. Formado em ciências da computação, o executivo também aposta em causas sociais: parte de sua fortuna é destinada para instituições voltadas à promoção e desenvolvimento social. Ele está entre as pessoas mais ricas do mundo. Segundo o ranking da Forbes de 2018, o executivo tem uma fortuna estimada em US$ 2,7 bilhões – ocupando a 887ª posição entre os bilionários.

Dia a Dia da empresa

Acima de tudo, a Netflix é uma empresa que busca ser simples em tudo. É ali, numa pacata cidadezinha em Los Gatos, a 84 km de San Francisco, que a gigante do streaming ocupa dois prédios baixos de três andares. 

O clichê que gira em torno das empresas do Vale do Silício faz parte do universo de uma empresa disruptiva sim, mas sempre buscando pelo bem-estar dos seus funcionários que, diariamente, têm à disposição refeições, academia e até distribuição de pipoca às quatro da tarde. E tem mais: além de fazer o próprio horário, podem instituir as próprias férias. Ah, eles também podem sair quando quiserem e por quanto tempo acharem necessário. Isso faz parte da cultura interna da companhia, batizada de “Liberdade & Responsabilidade”. 

Imagem: Glassdoor – Los Gatos Office Netflix

E não pensem que, por conta disso, eles trabalham pouco. Estações com PlayStations, Wiis, Xboxes, smart TVs, tablets e celulares permitem que os cerca de 1.100 engenheiros no prédio testem rapidamente, em qualquer plataforma, cada mudança na plataforma. E elas são frequentes. Estima-se que os algoritmos que regem a Netflix sofram ao menos uma alteração a cada três dias. A maioria é sutil, motivada pelos chamados “testes A/B”, em que dois grupos de até 400 mil assinantes cada recebem, sem saber, interfaces levemente distintas. Se um dos grupos tiver um aumento no total de horas de streaming, é sinal de que a mudança funcionou. Então, ela é aplicada a todos os usuários. 

Números Atuais

Hoje, um dos principais diferenciais da Netflix é, acima de tudo, o conteúdo original ou exclusivo. Nesse sentido, a primeira série de distribuição exclusiva da Netflix foi “Lillyhammer“. Mas foi em 2013 que a estreia de “House of Cards” se tornou a maior aposta de investimento da Netflix até o momento. Foram 100 milhões de dólares investidos em duas temporadas de 13 episódios cada. A primeira série feita para o meio online teve indicações nas principais categorias do Emmy, ganhando seis ao todo, além de dois Globos de Ouro. Todavia, a Netflix também ficou famosa por salvar séries canceladas e dar uma segunda chance. Isso começou com a quarta temporada de “Arrested Development” e também valeu para “The Killing”, “Três é Demais”, “Gilmore Girls” e “Lucifer”.

House of cards tela de reprodução netflix

Por fim, a Netflix finalmente liberou o download de conteúdos para serem assistidos offline, primeiro em tablets e smartphones e depois em computadores. Por se tratar de uma plataforma disruptiva, gerou muita polêmica, principalmente para as distribuidoras e redes de cinemas, ao passo que muitos filmes não são exibidos nas telonas.  Além disso, a Netflix atualmente tem investido muito mais em conteúdo original e sofre para licenciar o catálogo de outras marcas, o que gera muitas críticas dos assinantes e alguns cancelamentos. Enfim, por ter criado um mercado forte de streaming, a concorrência não demorou a aparecer e emissoras como Fox e HBO criaram os próprios serviços com conteúdos exclusivos. Só que a Netflix detém maior parte dos assinantes cerca de 94 milhões em todo o mundo.

Sabe de outras curiosidades e informações sobre a Netflix que não estão aqui? Deixe nos comentários!

Tem um projeto?

De tudo que podemos desenvolver, o mais importante é o potencial do seu negócio.

Conte-nos sobre seu projeto